RSS

Arquivo da tag: loja virtual

Criar uma loja no Facebook vale a pena?

Os maiores players nacionais criam suas lojas no Facebook, fazem parcerias com clientes, enquanto as pequenas e médias empresas encontram uma solução fácil e prática para suas vendas online.

Já fiz algumas lojas na Likestore para clientes meus, e confesso que inicialmente não acreditava muito, por ser algo novo e que teria que ser muito mais divulgado. O ROI em redes sociais é completamente diferente do ROI do Google Adwords. Alguns clientes me perguntam se o retorno será igual, e eu respondo: Não.

São medidas e comportamentos diferentes, quem navega em buscadores, procurando algo, tem o interesse real em comprar, bem diferente de quem navega no Facebook, Orkut, Pinterest, Twitter e outras redes. Estão ali para se divertir, se relacionar com seus amigos, compartilhar assuntos muitas vezes sem expressão.

Mas a Likestore está mudando esse comportamento. Muitas lojas estão no Facebook, tem divulgado seus produtos e aumentado a confiança de muitos usuários que não acreditavam na ferramenta.

Números do F-Commerce

Com a iniciativa, a empresa pretende aumentar em 5% o seu faturamento. A LikeStore, no entanto, é a plataforma mais conhecida no mercado. Lançada no início de 2011, a startup possui 4.800 lojas cadastradas e recebeu mais de 100 mil visitas no período de um ano, com lojas que chegam a faturar, em média, R$ 30 mil por mês.

“O interessante da ferramenta é que, na maioria dos casos, as pequenas empresas que tinham vendas inexpressivas no seu e-commerce aumentaram de 100% a 200% por mês. Estamos próximos de uma estrutura que se paga com apenas oito meses da primeira loja ter sido lançada”, Ricardo Grandinetti, gerente de produto da LikeStore.

Barreiras no F-Commerce

As empresas de pequena e médio porte conseguem tranquilamente gerenciar suas vendas, estoques e demanda. Já as grandes empresas tem uma serie de dificuldades. Com isso a startup já está desenvolvendo uma API que irá resolver essa melhor integração com as vendas.

“Vamos oferecer esta possibilidade porque há muitas lojas que gostariam de estar no Facebook, mas não conseguem fazer esta integração. Para isto, elas gastariam, em média, de R$ 3 mil a R$ 6 mil para tê-la. Dentro da nossa plataforma, a API será praticamente gratuita. O vendedor subirá o produto no e-commerce e logo chegará ao Facebook. A venda na rede social também acusará uma baixa no estoque”, conta Grandinetti.

Cases de Sucesso

No Brasil, o maior player no F-commerce é o Magazine Você, do Magazine Luiza, que desde março conta com mais de 20 mil lojas cadastradas. O modelo também abrange o Orkut e trabalha por meio de comissões aos revendedores de 2,5% ou 4,5%, dependo do produto. O Submarino também entrou nessa onda.

A DellaSanta tem se destacado pela movimentação que a loja gerou em um mês no sistema, faturando quase R$ 30 mil.  A marca de acessórios femininos começou em janeiro com um e-commerce próprio, mas o servidor do site não suportava a quantidade de acessos e caía frequentemente. A saída para a sobrevivência foi o Facebook.

“O brasileiro é o povo que passa mais tempo no Facebook e que tem mais amigos. Existe um número grande de pessoas que usam esse canal excessivamente, por isso o F-Commerce é uma consequência natural do mercado. Existiu uma primeira onda, em que os consumidores conheceram a plataforma e isso gerou muito barulho, mas não trouxe resultados. Estamos numa segundo etapa, em que as pessoas estão começando a usar a plataforma e tornando-a realmente um modelo de negócios. Daqui a cinco anos, o modelo estará mais substancial”, acredita Grandinetti, da LikeStore.

Conheça a Pinup Brasil uma loja que o Marca & Marketing criou

Se você tem um negócio e deseja criar uma loja virtual dentro da maior rede de relacionamento
do mundo, fale com a gente.

Colaboração Exame Marketiing

Leonardo Zani

Especialista em Planejamento Estratégico Digital

Conheça meu LinkedIN
Seja meu amigo no Facebook
Curta nossa página no Facebook
Me siga no Twitter @leoZANI @marcaemarketing
 

Tags: , , , , , ,

Dicas para evitar o abandono de carrinho

Olá pessoal,

Estava um pouco sumido do blog por motivos de trabalho. Tantos assuntos pra resolver e sem tempo para postar algo aqui, mas hoje estou de volta!

Tenho ouvido muitos profissionais de e-commerce reclamando do alto abandono do carrinho em suas lojas virtuais. Todo mundo fala da taxa de crescimento que vai ter o e-commerce daqui até o final do ano, alguns são até muito otimistas e falam de um faturamento total de R$ de 30 bilhões de reais, mas a previsão para o final de 2011 é de R$ 18,7 bilhões.

Isso tudo é muito interessante quando um país como o Brasil esta com a economia em alta, facilidade em comprar pela internet, preços mais atraentes e entrega em casa. Mas tudo isso nem todas transações realizadas são convertidas em venda. Existe um grande percentual que não conclui a compra e gera o chamado abandono de carrinho.

Uma pesquisa realizada pela Forrester Research com as compras em 2010, apontaram que 88% das compras iniciadas não foram concretizadas, isso é uma grande preocupação para os lojistas virtuais, mas o que fazer pra reduzir esse índice?

Vamos relacionar o que mais atrapalha para o dono da loja virtual e facilitar o processo de compra para o cliente:

Aparência: o valor da personalização

É mais do que importante ter um layout personalizado, é imprescindível. Se o cliente encontrar sua loja virtual numa rede social ou no resultado de pesquisa em sites de busca; entrar nela e notar que a mesma é “pobre” em personalização e design, certamente não terá certeza para efetivar a compra. Outra questão referente à aparência é a disposição dos produtos na loja, onde os mais importantes devem estar sempre em destaque;

Segurança: o carro chefe da confiança

Para evitar desistência da compra é preciso transparecer segurança ao consumidor virtual e utilizar a internet como forma de comercialização, exige isso de quem é empreendedor. Dessa forma, disponibilizar um certificado de segurança transmite ao cliente que a loja é segura e que pode lhe render grande satisfação.

Atendimento: a garantia do retorno

O mau atendimento ou a falta de um é responsável por grande parte das desistências em compras virtuais. O cliente precisa de alguém que o auxilie, que tire suas dúvidas e é exatamente neste ponto que o atendimento faz diferença e miniminiza o número de desistências e carrinhos abandonados.

Passo-a-passo: o ‘empurrãozinho’ que faltava

Se o cliente considerar difícil chegar até o final da negociação, ele simplesmente deixará o produto por lá mesmo. Para driblar este problema, facilite a vida do consumidor e apresente os passos que seu cliente deve passar para efetivar a compra. Considere a possibilidade de adicionar um contato, caso haja dúvidas.

Estas dicas parecem naturais, as quais todas as lojas já devem seguir. Contudo, não é assim que acontece: ainda muitas lojas virtuais deixam de converter vendas por não explorarem todos os recursos que podem levá-las ao sucesso. Por esse motivo, vale à pena fazer uma reflexão e rever os aspectos de seu empreendimento para que o número de desistências de compra em lojas online seja consideralvemente reduzido.

E-Commerce News

Siga @marcaemarketing @leoZANI
Facebook/marcaemarketing 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 07/09/2011 em E-Commerce

 

Tags: , , , ,

E-mail Marketing recupera em média 20% dos carrinhos abandonados

O abandono dos carrinhos de compras é um problema frequente para todos os comerciantes que atuem no e-commerce, mas apenas 16% deles enviam emails comerciais tentando reverter esta situação. E isso se torna surpreendente quando se leva em conta o valor gasto com campanhas de marketing.

Uma nova pesquisa da Conversion Academy mostra que os melhores emails de recuperação de carrinhos de compras geram em média US$17,90 por email enviado, com uma conversão média de 20,8%. Quando um usuário retorna a um carrinho, eles gastam em média 55% a mais do que clientes que compram sem abandono.

Um recente relatório chamado Experian CheetahMail mostrou que campanhas de marketing com emails de fidelização geram em média US$0,18 por e-mail enviado, contra US$0,17 de envio em massa, com uma taxa de transação respectivamente de 0,09% e 0,07%.

Mas comparados aos US$17,90 gerados em média por email para reconverter abandono de carrinhos de compras, são quase 100 vezes menos eficientes em gerar receitas. Algumas campanhas de fidelização são mais eficientes do que a média, como por exemplo, os que anunciam a chegada de um prêmio de fidelidade geram em média US$ 6,81 por email com uma taxa de conversão de 1,4%.

Obviamente são campanhas de natureza diferente, mas com o mesmo fim: a manutenção de clientes. Clientes que abandonam seus carrinhos de compras são particularmente mais geradores de valor, com melhores perspectivas de conclusão de vendas. No entanto, nem todas as campanhas de recuperação de carrinho de compras devem ser iguais, com o varejista devendo buscar a mais adequada para o seu negócio.

E-Commerce News

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/06/2011 em E-Commerce

 

Tags: , , , ,

Dados do e-commerce no Brasil

As estatísticas do comércio eletrônico brasileiro são surpreendentes, a cada mês o faturamento deste segmento aumenta consideravelmente. Não podemos ficar de fora desse comércio eletrônico.

Abaixo segue alguns dados de crescimento deste comércio que fatura bilhões de reais ao ano.

Se você ainda não tem uma loja virtual da sua empresa, não perca tempo. Existem diversas plataformas com custo acessível e eficazes para você montar a sua loja virtual. Se você quer montar e não sabe como entre em contato com o Marca & Marketing nos iremos montar e aumentar suas vendas.

E-Bit

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22/06/2011 em E-Commerce

 

Tags: , , , , ,

[E-Commerce] Grife Farm lança comércio virtual

Lançado a quase dois meses o E-Farm, um canal digital feito para atender o público da Farm. O canal além de uma loja virtual possibilita toda a interatividade dos usuários com as Redes Sociais como o Twitter e YouTube. Desenvolvida pela agência MPP, que elaborou o planejamento estratégicocriaçãointeração das mídias.

O site roda em todos os dispositivos móveis, como smartphonesiPads e outros tipos tablets. Além de informar o estoque em tempo real, evitando problema de entregas.

O diferencial se encontra na alta interatividade com o público feminino nas Redes Sociais, incluindo também um blog no qual traz uma galeria de imagens curiosa feita para o público feminino. No site também é possível indicações pelas usuárias de looks, postando em seus próprios perfis. Confira o vídeo institucional da Farm explorando essa identidade moderna e interativa:

Com o ótimo trabalho desenvolvido a criação do canal foi um sucesso. Em 45 dias o e-commerce atingiu o faturamento de R$ 1 milhão  A E-Farm mostrou que não é simplesmente mais uma loja virtual, hoje ela é o posto mais rentável da Farm, superando as outras 35 lojas.

Essa é mais uma loja virtual de sucesso que com certeza movimentará milhões de reais com um site clean, agradável e que traz segurança ao consumidor na hora de realizar sua compra.

Tecnocrata Digital

 

Tags: ,

 
%d blogueiros gostam disto: